Você também pode montar sua lancha de controle remoto

Balsa + Cola + Eletrônica  = Barco de Controle Remoto

Desde pequeno sempre fui fascinado por controles remotos. Assim que comecei na eletrônica esse foi o primeiro circuito que me aventurei em fazer. Na época um controle remoto muito simples de 1 único canal. Para controlar várias funções um controle remoto de vários canais é necessário. Porém, sempre mais canais independentes significam maior grau de dificuldade na construção. Minha intenção era construir um controle remoto de pelo menos 4 canais para fazer com que um modelo: acelerasse, desacelerasse, virasse à esquerda e à direita. Não um controle com proporcionalidade, ou seja, iria funcionar com zero ou 100% do comando.

Eu tinha uma planta em tamanho real de uma lancha em PDF. Comprei balsa e com estilete e as plantas montei todas as peças que iria precisar para criar a lanchinha. Olha que o diminutivo aí nem se aplica. O barco tem nada menos que 1 metro de comprimento. Nas imagem abaixo ele ainda não tinha recebido a pintura final. Veja a imagem dele na foto abaixo.

Comparação do tamanho da lancha em relação à raquete 'mata-mosquito'.
Comparação do tamanho da lancha em relação à raquete ‘mata-mosquito’.

Do projeto original mudei a parte superior – convés. Optei por aumentar o acesso à parte interna da lancha. Minha intenção era tornar mais fácil trabalhar toda a eletrônica no modelo. Veja na foto abaixo que esse acesso superior ocupa quase que toda a extensão do barco.

Detalhe do sistema de aceleração da lancha.
Detalhe dos circuitos internos e o sistema de aceleração da lancha. Tudo ainda fora do lugar.

Na foto acima podemos observar da esquerda para a direita: o motor (ainda não instalado na posição correta), o circuito receptor com os 5 relês, o sistema de aceleração da lancha, as pilhas (precisa de 14 pilhas pequenas), o controle do leme. O motor era escovado e as pilhas todas são necessárias para não haver realimentação de nenhuma parte do circuito, afinal é uma montagem caseira.

Porém como a minha entrada no aeromodelismo, decidi “embarcar” a eletrônica desse, na lanchinha. Acompanhe nas imagens a seguir como foi a etapa de construção da lancha em balsa e também as novas adaptações para receber a eletrônica do aeromodelo.

Primeiro fiz a impressão dos moldes da lancha em papel A4 em tamanho real. Colei todos com fita e fui cortando os moldes de papel.

Planta da lancha
Planta da lancha

Depois de impressos os papéis, colei os mesmos na balsa para facilitar a precisão do corte. Abaixo as peças de balsa com os papéis colados.

Peças em balsa já cortadas.
Peças em balsa já cortadas.

E tá começando a ganhar forma. Essa é a estrutura da proa.

Montando a estrutura.
Montando a estrutura.

Aqui o trabalho já estava bem adiantado. Já estava parecendo um barco.

E ela vai tomando forma...
E ela vai tomando forma…

Mais alguns pedacinhos de balsa, cola e o interior vai tomando forma.

Por dentro já tá parecendo um barco.
Por dentro já tá parecendo um barco.

Abaixo podemos ver a estrutura interna da proa. Nas imagens seguintes essa parte será fechada por cima.

Visão interna da proa.
Visão interna da proa.

Mais uma.

Aspecto geral da lancha.
Aspecto geral da lancha.

Aqui já estava com o convés encaixado. Mas ainda faltam uns pedacinhos de balsa para fechar tudo.

Aqui com o casco quase terminado e o convés.
Aqui com o casco quase terminado e o convés.

Tá perto do final. Aqui a estrutura interna já finalizada. Coloquei mais alguns reforços de balsa que não estavam no projeto original.

Estrutura interna.
Estrutura interna.

E mais 1 foto por outro ângulo.

Mais um ângulo interno.
Mais um ângulo interno.

Agora já está toda fechada. Faltando lixar algumas coisas.

Toda montada.
Toda montada.

E olha o tamanho!

Eu e o "filhinho".
Eu e o “filhinho”.

Antes dela ficar branca como na foto abaixo, passei 3 mãos de seladora de madeira e depois uma base branca. Abaixo as partes em amarelo são mais acabamentos em massa.

Agora massa para dar acabamento.
Agora massa para dar acabamento.

Preparando para a pintura.

Montei uma mini "estufa" na cozinha para poder pintar.
Montei uma mini “estufa” na cozinha para poder pintar.
Primeiros jatos de tinta.
Primeiros jatos de tinta.

19-lancha-controle-remoto

 

Algumas curiosidades do projeto inicial

Na segunda foto desse post é possível ver mais detalhes desse projeto inicial. Vou colocar novamente ela aqui embaixo:

Detalhe do sistema de aceleração da lancha.
Detalhe do projeto original da lancha. Enquanto ainda estava desenvolvendo o controle remoto, servos e aceleração.

O controle do leme era um parafuso onde em uma ponta instalei um motor. Na outra ponta um rolamento de skate para fazer o parafuso girar livremente. Uma porca corre de um lado para o outro fazendo o leme se movimentar. Agora tem um servo de modelismo.

No projeto inicial tinha optado por não fazer o barco ir para trás. Assim usei 2 canais para acelerar e desacelerar. Fiz um projeto de um reostato cujo potenciômetro é movimentado por uma caixa de redução (uma gambiarra bem feita ehehehhehe). Assim ao girar o motor nos sentidos horário e anti-horário, acelerava ou desacelerava a lancha.

O receptor e transmissor usei como base as placas da Telecontrolli.com. O legal é que elas já são sincronizadas TX com RX. Para dar o número de canais necessários para o projeto fiz uso do circuito integrado Motorola MC145026 e MC145027. Eles são encoder e decoder perfeitos. O trem de pulsos do transmissor é recebido e identificado pelo receptor acionando uma das saídas desse.

Na imagem abaixo podemos ver da esquerda para a direita: módulo receptor (Telecontrolli), C.I. decoder da Motorola, relês usados para: acelerar, desacelerar, virar para a esquerda e direita. O último relê foi usado para cortar a aceleração no caso de perda do sinal do transmissor e não perder a lancha. O alcance máximo ficou em cerca de 50 metros sem barreira nenhuma. Um problema que verifiquei é que quanto maior a distância maior é a latência no comando.

Detalhe do circuito receptor do controle remoto.
Detalhe do circuito receptor do controle remoto de 5 canais.

Ainda falando em mais detalhes do encoder e decoder da Telecontrolli, veja na imagem abaixo o aspecto interno do transmissor. Usei uma caixa do tipo Patola com 4 push-buttons. A alimentação ficou bem simples já que o módulo funciona bem com 3 Volts (alimentação indicada pelo fabricante). A antena foi montada em função do indicado pela fabricante do módulo TX.

O circuito do controle remoto - Transmissor.
O circuito do controle remoto – Transmissor.

Na imagem abaixo fica mais claro o painel do transmissor com os push-buttons. Coloquei um LED vermelho no centro que acende ao ligar a chave tipo alavanca na parte superior.

Aspecto do controle remoto.
Aspecto do controle remoto.

 

Você também vai gostar de ver:

9 respostas para “Você também pode montar sua lancha de controle remoto”

    1. Olá Rodrigo,
      Obrigado pelo comentário. Eu também estou fazendo um aerobarco em depron. Inclusive ele terá FPV. Em breve vou colocar um vídeo dele em funcionamento. Você mora no RJ? Abraço.

  1. Oi Alex, moro sim (Meier). Eu tenho a impressão de ter te visto na ACA (Campo dos Afonsos). Digo isso por conta da sua maleta de campo (show). Eu não sou do clube, mas fui lá um dia ver um amigo por lá. Eu não tenho é tempo para o Hobby, mas aprecio bastante. Quando posso tenho colocado meu aerobarco ali na Quinta da Boa vista (tem dois lagos ótimos). Quero colocar ele no Lago Quintadinha em Petropolis e depois na Lagoa Rodrigo de Freitas. Fiz um video dele, https://www.youtube.com/watch?v=bfOuDiC5BZM . Coloquei uma camera de ação nele e ficou show as filmagens. Agora aerobarco com FPV, esse eu quero ver. Vai ficar irado.

    1. Olá Rodrigo. Isso aí, sou o dono daquela Caixa de Campo que você viu na ACA. Seja bem-vindo ao grupo de nautimodelistas. Sua pantaneira ficou bem legal. Quero ver pessoalmente ela navegando. Abraço

      1. bom dia meu amigo !
        por acaso teria planta de lancha ?
        estou interessado em ingressar no nautimodelismo, já pratico aeromodelismo.
        desde já agradeço sua atenção
        celso

    1. Olá Carlos, tudo bem com você? Essa planta eu comprei muitos anos atrás no site nauticurso.com.br. O nome da planta é Syntetic. Abraço, Baroni

    1. Oi Ricardo,
      Eu já procurei essa planta por aqui mas não achei. Eu montei esse barco muitos anos atrás. Desculpa não poder ajudar com essa planta.
      Mas existem várias outras bem legais. Nesse momento estou montando o Yarra. É um rebocador e você acha a planta na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *