Você também pode montar sua lancha de controle remoto

Balsa + Cola + Eletrônica  = Barco de Controle Remoto

Desde pequeno sempre fui fascinado por controles remotos. Assim que comecei na eletrônica esse foi o primeiro circuito que me aventurei em fazer. Na época um controle remoto muito simples de 1 único canal. Para controlar várias funções um controle remoto de vários canais é necessário. Porém, sempre mais canais independentes significam maior grau de dificuldade na construção. Minha intenção era construir um controle remoto de pelo menos 4 canais para fazer com que um modelo: acelerasse, desacelerasse, virasse à esquerda e à direita. Não um controle com proporcionalidade, ou seja, iria funcionar com zero ou 100% do comando.

Eu tinha uma planta em tamanho real de uma lancha em PDF. Comprei balsa e com estilete e as plantas montei todas as peças que iria precisar para criar a lanchinha. Olha que o diminutivo aí nem se aplica. O barco tem nada menos que 1 metro de comprimento. Nas imagem abaixo ele ainda não tinha recebido a pintura final. Veja a imagem dele na foto abaixo.

Comparação do tamanho da lancha em relação à raquete 'mata-mosquito'.
Comparação do tamanho da lancha em relação à raquete ‘mata-mosquito’.

Do projeto original mudei a parte superior – convés. Optei por aumentar o acesso à parte interna da lancha. Minha intenção era tornar mais fácil trabalhar toda a eletrônica no modelo. Veja na foto abaixo que esse acesso superior ocupa quase que toda a extensão do barco.

Detalhe do sistema de aceleração da lancha.
Detalhe dos circuitos internos e o sistema de aceleração da lancha. Tudo ainda fora do lugar.

Na foto acima podemos observar da esquerda para a direita: o motor (ainda não instalado na posição correta), o circuito receptor com os 5 relês, o sistema de aceleração da lancha, as pilhas (precisa de 14 pilhas pequenas), o controle do leme. O motor era escovado e as pilhas todas são necessárias para não haver realimentação de nenhuma parte do circuito, afinal é uma montagem caseira.

Porém como a minha entrada no aeromodelismo, decidi “embarcar” a eletrônica desse, na lanchinha. Acompanhe nas imagens a seguir como foi a etapa de construção da lancha em balsa e também as novas adaptações para receber a eletrônica do aeromodelo.

Primeiro fiz a impressão dos moldes da lancha em papel A4 em tamanho real. Colei todos com fita e fui cortando os moldes de papel.

Planta da lancha
Planta da lancha

Depois de impressos os papéis, colei os mesmos na balsa para facilitar a precisão do corte. Abaixo as peças de balsa com os papéis colados.

Peças em balsa já cortadas.
Peças em balsa já cortadas.

E tá começando a ganhar forma. Essa é a estrutura da proa.

Montando a estrutura.
Montando a estrutura.

Aqui o trabalho já estava bem adiantado. Já estava parecendo um barco.

E ela vai tomando forma...
E ela vai tomando forma…

Mais alguns pedacinhos de balsa, cola e o interior vai tomando forma.

Por dentro já tá parecendo um barco.
Por dentro já tá parecendo um barco.

Abaixo podemos ver a estrutura interna da proa. Nas imagens seguintes essa parte será fechada por cima.

Visão interna da proa.
Visão interna da proa.

Mais uma.

Aspecto geral da lancha.
Aspecto geral da lancha.

Aqui já estava com o convés encaixado. Mas ainda faltam uns pedacinhos de balsa para fechar tudo.

Aqui com o casco quase terminado e o convés.
Aqui com o casco quase terminado e o convés.

Tá perto do final. Aqui a estrutura interna já finalizada. Coloquei mais alguns reforços de balsa que não estavam no projeto original.

Estrutura interna.
Estrutura interna.

E mais 1 foto por outro ângulo.

Mais um ângulo interno.
Mais um ângulo interno.

Agora já está toda fechada. Faltando lixar algumas coisas.

Toda montada.
Toda montada.

E olha o tamanho!

Eu e o "filhinho".
Eu e o “filhinho”.

Antes dela ficar branca como na foto abaixo, passei 3 mãos de seladora de madeira e depois uma base branca. Abaixo as partes em amarelo são mais acabamentos em massa.

Agora massa para dar acabamento.
Agora massa para dar acabamento.

Preparando para a pintura.

Montei uma mini "estufa" na cozinha para poder pintar.
Montei uma mini “estufa” na cozinha para poder pintar.
Primeiros jatos de tinta.
Primeiros jatos de tinta.

19-lancha-controle-remoto

 

Algumas curiosidades do projeto inicial

Na segunda foto desse post é possível ver mais detalhes desse projeto inicial. Vou colocar novamente ela aqui embaixo:

Detalhe do sistema de aceleração da lancha.
Detalhe do projeto original da lancha. Enquanto ainda estava desenvolvendo o controle remoto, servos e aceleração.

O controle do leme era um parafuso onde em uma ponta instalei um motor. Na outra ponta um rolamento de skate para fazer o parafuso girar livremente. Uma porca corre de um lado para o outro fazendo o leme se movimentar. Agora tem um servo de modelismo.

No projeto inicial tinha optado por não fazer o barco ir para trás. Assim usei 2 canais para acelerar e desacelerar. Fiz um projeto de um reostato cujo potenciômetro é movimentado por uma caixa de redução (uma gambiarra bem feita ehehehhehe). Assim ao girar o motor nos sentidos horário e anti-horário, acelerava ou desacelerava a lancha.

O receptor e transmissor usei como base as placas da Telecontrolli.com. O legal é que elas já são sincronizadas TX com RX. Para dar o número de canais necessários para o projeto fiz uso do circuito integrado Motorola MC145026 e MC145027. Eles são encoder e decoder perfeitos. O trem de pulsos do transmissor é recebido e identificado pelo receptor acionando uma das saídas desse.

Na imagem abaixo podemos ver da esquerda para a direita: módulo receptor (Telecontrolli), C.I. decoder da Motorola, relês usados para: acelerar, desacelerar, virar para a esquerda e direita. O último relê foi usado para cortar a aceleração no caso de perda do sinal do transmissor e não perder a lancha. O alcance máximo ficou em cerca de 50 metros sem barreira nenhuma. Um problema que verifiquei é que quanto maior a distância maior é a latência no comando.

Detalhe do circuito receptor do controle remoto.
Detalhe do circuito receptor do controle remoto de 5 canais.

Ainda falando em mais detalhes do encoder e decoder da Telecontrolli, veja na imagem abaixo o aspecto interno do transmissor. Usei uma caixa do tipo Patola com 4 push-buttons. A alimentação ficou bem simples já que o módulo funciona bem com 3 Volts (alimentação indicada pelo fabricante). A antena foi montada em função do indicado pela fabricante do módulo TX.

O circuito do controle remoto - Transmissor.
O circuito do controle remoto – Transmissor.

Na imagem abaixo fica mais claro o painel do transmissor com os push-buttons. Coloquei um LED vermelho no centro que acende ao ligar a chave tipo alavanca na parte superior.

Aspecto do controle remoto.
Aspecto do controle remoto.

 

O Planejamento bem feito – A primeira etapa!

Planejar mais, antes de começar a fazer! Planejamento é algo que deveria haver em uma série de atividade empresariais ou não.

Muitos caem no ledo engano de iniciar logo o que deve ser feito, sem o devido planejamento. As desculpas são várias, as mais comuns são:

– falta de tempo

– falta de verba

O problema é que ao reduzir o planejamento podemos incorrer em vários erros. Esses erros custam caro e vão interferir no que nós queríamos economizar – a verba.

E se vai haver retrabalho, recai em algo que também não se tinha antes, que era o tempo.

Os japoneses são famosos pelo quanto planejam as atividades. O resultado é que gastando mais tempo no planejamento eles ganham na produção. E mais ainda. Se o resultado for algo tangível como um veículo, evitam os tais recalls por defeito de fabricação, por exemplo.

Para os aspirantes à empresários, o planejamento é imprescindível. O plano de negócios deve ser o balizador para a construção de uma futura empresa sólida.

Dessa forma, um negócio que está iniciando tem muito mais chances de sucesso se comparado à outro no mesmo segmento, porém esse último sem um plano de negócios.

Esses são somente alguns aspectos relacionados ao planejamento, mas que já nos permitem dar uma dimensão clara do quão é importante essa atividade.

Eu também levo a questão do planejamento para o aspecto pessoal. Recentemente construí um circuito bem complexo para controlar algumas funcionalidades no barquinho que construí. Antes mesmo de iniciar a construção foi muito planejamento para evitar erros e retrabalhos. Abaixo estão alguns dos planejamentos realizados para se chegar ao produto final.

Planejamento das funções que seriam disponibilizadas, pontos de grande importância e cuidados durante a montagem.

Foto do esquema do circuito em papel que idealizei para acionar todas as funções.

Abaixo a placa sendo construída com alguns dos componentes já soldados.

 

Planejar é tão essencial que existe um ciclo de melhoria contínua chamado PDCA. Sabe o que significa a primeira letra – ‘P’? Significa Planejar. Mas sobre o PDCA falamos no futuro.

Apostila de Eletrônica Grátis

Sei o quanto é importante um material de estudo bem montado. Muitas imagens e bom texto são necessários para ajudar na compreensão por parte de quem lê.

Você quer aprender mais sobre eletrônica? Então entra lá no meu outro site e baixa uma apostila que montei com muito cuidado.

O endereço é https://cursobaroni.com.br/. Na lateral direita tem um menu onde através do link é possível fazer o download. No pop-up que aparecer, informe o seu email. Não se preocupe, não vou encher sua caixa de email com lixo.

Eu sou o professor do curso de eletrônica aplicado ao áudio. Ou seja, mostro como funcionam os amplificadores, microfones e várias outras aplicações. Sempre fazendo um paralelo com a música.

Vai lá e baixa a sua apostila!